Demon Slayer: A marca de nascença de Tanjiro está dando o que falar!

A segunda temporada de Demon Slayer está chegando ao fim, e com isso, muitos fãs se preocupam se algumas de suas perguntas ficarão sem respostas após isso. Uma dessas questões é sobre a marca de nascença de Tanjiro!

A marca de nascença de Tanjiro

Demon Slayer: A marca de nascença de Tanjiro está dando o que falar!
Demon Slayer

De acordo com Tanjiro, aquela cicatriz na testa foi resultado de ter salvado seu irmão mais novo de uma chaleira quente. Em dado momento, Tanjiro se pôs na frente do objeto  fervendo para que seu irmão não se machucasse ou se queimasse, dando origem a cicatriz na testa de Tanjiro.

Mesmo que esta história seja contada pelo próprio Tanjiro, os fãs da série acreditam que há mais por trás dessa história. O motivo da suspeita dos fãs é que no momento de sua luta contra Gyutaro, sua cicatriz na testa assumiu uma forma totalmente diferente, despertando a curiosidade dos espectadores.

Um tweet de @animperk_s mostra exatamente o momento em que a cicatriz do Tanjiro mura de forma:

https://twitter.com/animperk_s/status/1490943481371525120?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1490943481371525120%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fd-1172537400426800142.ampproject.net%2F2201262038001%2Fframe.html

Na cena, Tanjiro ultrapassa seus limites quando Gyutaro ameaça matar Nezuko caso ele não aceitasse se tornar um Oni. No entanto, Tanjiro não baixo a guarda em função das ameaças do demônio e cortou a cabeça de Gyutaro.

Foi necessário que o Tanjiro utilizasse todo o seu potencial oculto para derrotar o demônio, foi então que a marca misteriosa mudou de forma, concedento-lhe certo poder para derrotar o demônio.

A partir disso, fica a deixa, a cicatriz do Tanjiro não é qualquer coisa, ela possui um significado mais profundo e foi capaz de lhe dar poder num momento de extrema nessecidade. A questão é, até onde vai esse poder? O que nos resta agora é especular como a marca funciona.

Confira Também:

Imagem padrão
Manoel Martins
Artigos: 65